Tudo sobre a Travessia da Serra Fina

Vamos lá que esse post vai ser grande, vou tentar ser bem objetiva. Pra entender, fui no feriado de Páscoa (Abril) e fiz a travessia com mais 9 pessoas, todas montanhistas e experientes, em 3 dias (sex a dom), saímos do Rio de Janeiro até Itamonte.

Travessia da Serra Fina:

32km, 2810m de altimetria acumulada, altitude máxima: 2738m (Pedra da Mina). Faça na temporada de montanha (out/inv) que a chance de chuva é menor.

Sugiro ler o relato de todos os dias para mais informações:

Travessia da Serra Fina – 3 dias – Dia 1

Travessia da Serra Fina – 3 dias – Dia 2

Travessia da Serra Fina – 3 dias – Dia 3

Quantos dias?

A decisão vai depender do condicionamento físico da galera e do quanto você quer curtir os dias na montanha. O mais importante é: a Travessia da Serra Fina é para pessoas experientes em montanha. Fazer trilhas por aí de vez em quando não é ser experiente, pessoal!!

Peguei essa foto do blog: Raffa no Caminho! Ela é ótima pra entender a logística.

1 Dia

Sofrimento e algo desnecessário se você não é atleta, se você não pretende correr um prova de montanha. Pra pessoas muito experientes, que entendem dos riscos envolvidos, não levando uma barraca e saco de dormir pra passar a noite. Não faça sem um guia, não existe possibilidade de se perder tentando fazer em 1 dia e ser pego desprevenido, morrer de hipotermia. Faça pelo menos 1 vez a travessia em mais dias para você ter noção se conseguiria ou não. Muita gente imprudente fazendo isso!! Aqui no blog tem o relato da nossa ATLETA Isadora, clique aqui pra ler.

2 Dias

Para grupos menores, que já tenham muita experiência em montanha, que caminham rápido, que aguentam o stress físico e psicológico e que não tem a intenção de curtir muito acampamento, ou não tem dias suficientes para isso. Aqui no blog tem o relato de uma tentativa em 2 dias e desistência pelo Paiolinho. NÃO É FÁCIL! Clica aqui para ler!

Toca do Lobo ao Vale do Ruah. Do Vale do Ruah à rodovia.

3 Dias

Nossa opção!

Leandro sugeriu em 3, eu sugeri em 2. E ele estava certo e foi perfeito! Já que vamos levar coisa pra acampar de qualquer jeito,  fazemos em 3 que fica mais tranquilo, não tão cansativo e da pra curtir o acampamento.

Da Toca do Lobo à Base da Pedra da Mina, da Base da Pedra da Mina à Base do Pico dos Três Estados e da Base do Pico dos Três Estados à rodovia, esse foi nosso percurso.

4 Dias

Pra quem já tem experiência, mas gosta de ir devagarzinho, curtindo bem cada lugar, parando. Ou pra quem não tem costume de fazer trilha andando muito rápido.

Da Toca do Lobo ao Capim Amarelo, do Capim Amarelo à Pedra da Mina, da Pedra da Mina à Base do Pico Três Estados e Pico Três Estados ao fim.

Serra Fina

O que levar?

Pensando em 3 dias, que foi o que fizemos!

Tudo que não puder molhar, colocar em sacos estanques, ziplocs e sacos de lixos. Religiosamente, faça sua mala todos os dias, protegendo tudo, o tempo na montanha muda muito rápido e sua viagem pode acabar se não tiver roupa seca.

Tudo ensacado!

– Mochila de ataque com capa de chuva. O mais leve possível, confia, não leve peso excedente. Normalmente de 40l a 70l. Eu consegui enfiar tudo numa de 40l e fui com 11k.

Barraca: tenha certeza que sua barraca resiste ao vento e frio. Não queira ficar tomando pingo gelado na cara no meio da noite de -4ºC. Levei uma de três lugares e dividi com a Fla e Stephanie. Cada uma levou uma parte da barraca. Em feriados a chance de tudo estar cheio é alta, esteja preparado pra procurar local pra dormir depois de ter andado o dia todo.

Saco de dormir: Levei um de 5ºC confortável. Primeiro dia, um pouco de frio dormindo com todas as minhas roupas, porque fez -4ºC lá fora. Teve gente que levou de 10 graus e passou muito frio, em Abril. No inverno mesmo, nem pensar!!

gelo

Tudo congelado de manhã cedo no acampamento!

– Isolante térmico: levei o de EVA mesmo, porque era mais leve e ocupava menos espaço dentre as outras opções que eu tinha. Coloque ele na vertical, na horizontal ele agarra nas árvores, isso te custa desempenho e energia.

serra fina

Na horizontal…

mochila ataque

e depois …Na vertical!

– Roupas: 3 mangas longas e 1 calça (mato muito fechado, capim que corta). 1 conjunto de térmica pra dormir. Casaco fofinho e muito quente, fleece, headband, roupa íntima, 3 tops, 1 corta vento, 1 anorak, 3 meias + 1 muito quente pra dormir, 1 tênis ou bota de trilha, 1 chinelo/crocs, luvas quentes, gorro opcional (meu casaco tinha touca), boné/chapéu/viseira.

* eu levei anorak. As meninas levaram uma capa Poncho que inclusive cobria a mochila. Achei uma ótima opção tbem, porque protegeria mais a mochila em caso de chuva forte.

– Bastões de caminhada – Todas as pessoas do meu grupo levaram, menos eu. Ajuda muito! Eu nunca usei, não tenho costume, confio nas minhas pernas e preferi não aprender a usar eles logo na Serra Fina, hehehe.

– Utensílios pra cozinhar: panelinha, fogareiro com gás, talheres, copo. Isso tudo dá pra dividir com as pessoas que vão com você pra trilha.

panela camping

Utensílios do Leandro.

– Comida: procure opções no mercado de rápido preparo ou semi pronto, divida com os amigos. Tem também as comidas liofilizadas, que são caras, pesam pouco e não são muito gostosas, dizem! Nunca comi. Só cozinhamos no jantar. Dividi tudo em saquinhos por dia pra facilitar minha vida.

comida camping

Comidinhas

– Higiene e cuidados pessoais: Lenços umedecidos! Sim, vai tomar banho disso e limpar o bumbum também todos os dias. Leve seu lixo embora pra casa! Obrigada. Levei um sabonete que não usei, desodorante, protetor solar, escova de cabelo, protetor labial (muito importante), alcool em gel. Tudo do menor possível!!

Primeiros Socorros: Levei o básico – gaze, pinça, atadura, antisséptico, bandaids, esparadrapo. Também levo remédios pra dor e alergia.

– Lanterna: De cabeça é melhor pra poder cozinhar, se trocar…

– Água e Clorin: Pontos: no início da trilha, na base da Mina, no Vale do Ruah e só. Se programe direito. Eu levei um camelback de 2 litros e mais uma garrafa de 600ml, foi suficiente, mas podia ter passado perrengue no último dia. Levar garrafa, levar camelback ou levar garrafinhas? Vai da sua estratégia em economizar espaço ou do que já está acostumado a usar. Clorin é muito importante, muita gente na montanha na temporada!

-Câmera: Levei celular só pra tirar foto mesmo, porque não tem sinal lá. Go pro também levei. Teve gente que se arrependeu de não ter lavado a máquina mesmo.

Com guia ou sem guia?

Eu defendo sempre ir com guia. Primeiro porque muita gente vive disso, segundo porque errar o caminho nesse lugar não é uma opção, terceiro porque é possível errar o caminho facilmente em vários momentos, quarto porque guia local contando histórias não tem preço.

No nosso caso, tínhamos guias do clube de Montanhismo de Niterói e três pessoas com GPS. Mesmo assim ainda dava aquelas erradinhas. Se você não quer contratar guia, eu diria pra você ir com pelo menos 2 GPS, sendo 1 de backup.Mesmo assim há risco de se perder se não tiver atento.

Muito importante: Vá com a mente pronta para as adversidades, saiba que se chover vai ser muito muito difícil, perigoso e frio, além de não ser divertido. Se programe para não faltar água. Esteja sempre pronto para ajudar, para buscar ajuda, se informe sobre o caminho se quiser desistir.

serra fina

Lindo!

Logística

Chegamos sexta à noite no Picus Hostel, algumas pessoas levaram uma quentinha pra jantar, outras pediram o jantar no Hostel. Os carros ficaram estacionados lá.

O próprio hostel tem contatos de vans para levar para o início da trilha e fazer o resgate. No sábado saímos às 3h na van para o início da trilha que fica a 60kms do Picus.

No final, conseguimos carona pra alguns até o hostel. Quem chegou no hostel, pegou o carro e foi buscar a galera restante. Almoçamos às 14h e tomamos banho no Picus. INDICO ESSE LUGAR DE OLHOS FECHADOS, Tata e Felipe são incríveis.

Hostel Picus – (35) 9114-2525

hostel picus

Hostel Picus

Tem mais alguma coisa a acrescentar, comentar? Deixa uma mensagem aí pra gente!

4 comentários sobre “Tudo sobre a Travessia da Serra Fina

  1. Leandro do Carmo disse:

    Excelentes dicas!!! Só acrescentaria a questão de horário. Dependendo se vai vai fazer em 2, 3 ou 4 dias, muito importante planejar o horá mrio de início de caminhada, tempos de parada, etc… Ter que procurar lugar para armar barraca a noite e cansado não é a melhor opção!

  2. Pedro Sgavioli disse:

    Muito obrigado Samantha!
    Eu e mais cinco amigos realizamos a travessia no final de semana passado.
    Apesar do tempo fechado tudo valeu a pena. As dicar foram muito importantes e são REAIS.
    Chamo atenção em dois pontos: a dificuldade da travessia e sobre como levar o isolante térmico pra não enroscar (menos) na vegetação.

    Valew

    • Samantha Rossi disse:

      Obrigada Pedro. Tentamos fazer o melhor aqui na hora de escrever, pra não deixar passar nada importante. Ficamos muito felizes em poder ajudar. E chamo a atenção pra que as pessoas acreditem quando escrevemos que é difícil. Ahha Valeu! Espero ajudar numa próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *