Travessia da Serra Fina – 3 dias

Serra fina

Dia 1 – Da Toca do Lobo à Cachoeira do Rio Vermelho

Tudo começou com o Vander, a culpa é dele de termos ido pra Serra Fina. Ele deu a ideia, sugeriu a data, correu atrás da logística e tudo mais. Vindo dele não podíamos esperar menos que um time de no mínimo 10 pessoas, já que ele é famoso por ser o agregador da turma e organizador das “excursões do Vander”.

Bora iniciar a temporada de montanha na Serra Fina, gosto assim, pé na porta! Equipe formada, um timão de montanhistas, 10 pessoas incríveis: eu, Vander, Blanco, Flávia, Rafael, Marcos Velhinho, Stephanie, Antônio,
Leandro, Marcelo, esses três últimos se disponibilizaram a nos guiar e estavam com os GPSs e todos nós fazemos parte do Clube Niteroiense de Montanhismo.

Pessoas serra fina
Essa foto é do segundo dia, mas nela da pra ver melhor todo mundo.

Saímos do Rio às 14h, quinta-feira, 18/04/2019 em direção ao Hostel Picus. Chegando lá já à noite, jantamos e nos organizamos pra sair às 3h da matina para chegar na Toca do Lobo (início da Travessia). São aproximadamente 60 kms de distância do hostel até o início da trilha e contratamos uma van para nos levar. Hostel Picus nos ofereceu o café da manhã às 2h30, Tata e Felipe são incríveis.

Toca do Lobo
Início na Toca do Lobo

Início da trilha

Todos prontos, iniciamos a trilha às 5h e acamparíamos na Cachoeira Rio Vermelho, base da Pedra da Mina, onde também encontraríamos água. O primeiro dia foi o mais difícil, foram aqueles 14 km bem suados, se me dissessem que tinha o dobro, eu acreditaria.

Depois de uns 45 min de caminhada tem o primeiro ponto de água. Não peguei, pois já estava com água na mochila pra todo o primeiro dia. Não queria também pegar água em baixo, a montanha estava cheia no feriado e muita gente já lá em cima, usando o rio pra muitas coisas…enfim…Fui com 1,2 litros. Foi suficiente, porém, se tivesse passado por qualquer perrengue, faltaria.

Serra Fina
lua

Capim Amarelo

O primeiro dia da Travessia da Serra Fina praticamente é só subida, sobe, sobe muito, sobe sobe sobe, passa montanha, passa outra, passa mais uma, anda na crista e chegamos no cume do Capim Amarelo (2491m), com 1100m de altimetria acumulada em 6kms. Esse cume é maravilhoso, temos uma visão incrível de cima, um visual deslumbrante.

Cume Capim Amarelo
Cume do Capim Amarelo
Cume do Capim Amarelo
Caderninho do Cume do Capim Amarelo

Acredite, muito sobe e desce, muito morro se passou e nada de chegar na Cachoeira Vermelha. Lembro que tínhamos que passar por 3 corcovas e depois era só descida até a Cachoeira, chegando na última corcova, avistamos a Cachoeira de cima e ela ainda estava muito, mas muito longe. Os que estavam mais atrás já estavam sem água, a minha deu no limite. Acelerei, mesmo muito cansada, pra chegar logo, porque a ideia era pegar água e ainda levar pros amigos que estavam sem, fazia muito sol.

meninas montanha

Chegando exausta, demoramos pra decidir onde iriamos acampar e quase ficamos sem lugar, a montanha estava cheia, fomos em direção ao Rio pegar água, Blanco estava com a mesma ideia, então nos juntamos, pegamos a mochila e fomos levar água pros que ainda estavam na trilha. Andamos no máximo 100m e eles já estavam chegando, foi um alívio. Primeiro porque todos estavam bem mesmo sem água e porque não tive que andar muito mais do que já tinha andado.

menina montanha

O acampamento

Batia já 17h e precisávamos acelerar pra montar o acampamento, cozinhar, tomar banho de lenço umedecido, colocar roupa quente, pegar água pro próximo dia e deixar tudo organizado. Fizemos tudo isso o mais rápido possível, às 19h ninguém mais aguentava o frio e o cansaço e fomos todos pra barraca. Eu dividi uma barraca com a Flavia e Stephanie.

Acampamento no Rio Vermelho

Fez muito frio, isso porque ainda nem chegou o inverno. Levei um saco de dormir de conforto 5ºC, coloquei blusa e calça térmica, fleece, treco pro pescoço, meia muito quente e mais uma normal e passei um certo frio, foi uma noite ruim, dormimos mal. Fez muito frio, abaixo de 0ºC, com certeza.

Acordamos cedo, porque corríamos o risco de ficar sem acampamento no segundo dia, por causa da quantidade de gente na montanha. Lá fora, tudo congelado, tênis com gelo, vai lavar no rio a panela do dia anterior na água congelante, pqp, só perrengue. Vai querida, bota a roupinha gelada e vai, sem pensar muito.

gelo
Tudo congelado

Continua….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *