Cachoeira do Segredo e Mirante da Janela, Chapada dos Veadeiros – Dia 2

Nosso segundo dia de Trekking pela Chapada dos Veadeiros foi o mais intenso.

Isadora e Sassa começando o 2º dia de Trekking

cachoeira do segredo

Acordamos cedinho e fomos direto para a Cachoeira do Segredo. Se você está indo com a intenção de conhecer muitos lugares e não pegar as trilhas muito lotadas recomendamos que você saia bem cedo. E nisso o nosso guia acertou em todas. De Alto Paraíso até São Jorge são 38km, e de São até a entrada para a Cachoeira são 13km. A placa indicando a entrada fica à esquerda.

Pegada de Jaguatirica

Mina d’água no meio da trilha

A entrada para a trilha custa 25,00. Chegamos na entrada às 8h, pagamos e seguimos de carro por mais 1km (se vc estiver com um carro 4×4 da pra seguir até um pouco mais adiante – passa por vários riozinhos, mas se o carro for baixo não é aconselhável passar).

A partir daí são 4km de trilha bem tranquila, passando por rios de água cristalina e um visual incrível.

E quando a gente chega na Cachoeira: UAU! Que lugar!! A Cachoeira do Segredo possui 115 metros de altura e é possível nadar até em baixo da queda. A água é bem gelada, mas no cantinho direito da queda cai uma água quentinha, onde é possível se sentar e curtir muito esse lugar especial. Mas só nade até lá se estiver com o condicionamento em dia, a correnteza da Cachoeira dificulta um pouco a chegada, mas super tranquilo pra quem está fisicamente ativo. A água é muito gelada pois nessa época do ano não bate sol. Entre setembro e março o sol ilumina e deixa a Cachoeira do Segredo mais linda ainda.

Quando chegamos na Cachoeira tinham apenas duas pessoas. Quando estávamos indo embora, praticamente lotou. Então se você quer curtir o lugar com mais tranquilidade saia cedo.

Ache a Isa na foto

Saímos da trilha por volta das 12h e fomos almoçar na Vila de São Jorge. Lugar super fofo e bem menor que Alto Paraíso, mas que tem um charme especial.

mirante da janela

Almoçamos e seguimos para a trilha que dava acesso ao Mirante da Janela. É bem fácil de chegar saindo de São Jorge, aproximadamente 1km, até a entrada. O ingresso para a trilha custa 15,00. Optamos por fazer ela à tarde pois queríamos curtir o por do sol lá do topo, e de quebra ver a lua que estaria cheia bem naquele dia.

A trilha do Mirante da Janela ao meu ver foi a mais difícil de todas que fizemos na chapada. Tem bastante subida e descida em terreno bem técnico. São 3km para ir, mais 3km para voltar. Para quem já está acostumado com trilhas é bem tranquilo. Para quem está sedentário nessa terá uma dificuldade maior.

O sobe e desce da trilha!

Quando chega no topo, lá no Mirante da Janela, você tem um dos visuais mais lindos e incríveis da Chapada dos Veadeiros. À direita, avistamos os Saltos do Rio Preto, que ficam dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e à esquerda você é presenteado com um por do sol maravilhoso.

Ficamos lá bastante tempo, curtindo o por do sol, tirando mil fotos e esperando a bela Lua cheia. Mas o tempo ficou um pouco nublado e não conseguimos vê-la nascer. Mas no caminho de volta fomos recompensados com ela linda e gigante iluminando nossa trilha. Quando a trilha ficou mais aberta, desligamos nossas lanternas e seguimos até o fim somente com à luz da lua. Simplesmente incrível!!

Time!

A lua iluminando nosso trekking noturno

Nesta trilha também tem a Cachoeira do Abismo, mas como já estava em tempo de seca, ela estava quase sem água.

Se eu puder te dar uma dica é: quando for à Chapada dos Veadeiros coloque esses dois passeios como prioridade. São realmente únicos.

Sassa e a foto clássica do Mirante

veja também:

Dia 1 – Catarata dos Couros
Dia 3 – Cachoeira Santa Bárbara
Dia 4 – Vale da Lua e Loquinhas

Catarata dos Couros, Chapada dos Veadeiros – Dia 1

Preparativos

Vamos contar pouco a pouco como foi nossa viagem à Chapada dos Veadeiros pra que as informações fiquem bem completas. Eu, Sassa, estava com saudades da Isadora, última vez que nos vimos foi quando fomos à Chapada da Diamantina em novembro do ano passado. Nada melhor do que nos reencontramos em outra Chapada.

A Isa chamou o marido e os amigos que já tinham ido pra Veadeiros um ano antes. Pronto equipe formada: Eu (Sassa), Isa, Gabriel (marido), Fernando (amigo), Letícia (amiga) e Matheus (irmão da Letícia).

O time: Fernando, Letícia, Isa, Sassa, Gabriel e Matheus

Pessoal foi chegando em Brasília e fui a última a chegar às 23h30. Com o carro já alugado, um Spin pra caber todo mundo, pessoal me pegou no aeroporto com as compras já feitas e partimos pra Alto Paraíso, local onde alugamos uma casa.

Não tem 3g na cidade e os Wi-Fi de qualquer lugar são super disputados e com sinal ruim.

Chegamos na casa umas 2h30 e fomos direto dormir para encontrar com o nosso super guia, River, pra fazer a Cachoeira dos Couros. Contratamos o River pra ficar com nosso grupo os 3 dias seguintes.

Dia 1 – Cataratas dos Couros

Aí que está a vantagem de se contratar um guia, que não só nos levou em uma Cachoeira, mas levou em todas pelo sentido contrário que todos fazem normalmente. Fizemos uma trilha no sentido contrário, descendo e depois subindo pelas quedas.

Primeiro contemplamos dois mirantes com vista de frente pra todas as quedas de água de todas as Cachoeiras das Cataratas.

Depois subimos e ficamos tranquilos numa das melhores partes dessas super quedas, na Cachoeira do Parafuso. Teve pulo de lugar bem alto, teve drone, teve escorrega. A melhor pra banho. Curtimos bastante!

Fomos subindo e apreciamos a visão da Cachoeira de São Vicente, a queda de água era enorme e não foi possível entrar nas quedas por causa do volume.

Subindo mais encontramos a Cachoeira da Muralha dos Couros, onde a maioria das pessoas sem guia, chegam e ficam. O lugar mais lotado, mas grande, conseguimos tomar banho lá também. Continuamos a trilha indo embora pela trilha que todo mundo chega.

Aproveitamos tudo que o local podia oferecer. Além de não errar o caminho, pular na Cachoeira com instrução do River, chegar cedo antes de todo mundo e ouvir as histórias que ele tinha pra contar.

A grandeza e a beleza do lugar impressiona. Ficamos horas ali curtindo as Cachoeiras. É um passeio que vale a pena.

Umas 14h, fomos almoçar num local que o River já tinha reservado na Dona Eleusa. Comida maravilhosa!!

Dicas e informações

Local: Sentido Brasília, São 20kms no asfalto e anda mais uns 30kms em estrada de terra. É possível chegar de carro comum, porém a estrada é esburacada. Não tem placa na rodovia pra entrar, e tem bifurcações não sinalizadas na estrada de terra. Não pega GPS, não tem sinal.

Preço: R$ 5,00 a entrada. R$ 30,00 o almoço com comida à vontade.

Percurso: 5kms esse roteiro completo com subidas e descidas íngremes, dificuldade moderada. Iniciantes terão certa dificuldade, vai ser cansativo, mas conseguirão.

Guiamento incrível: River – 62 9678-3206

River se preparando pro pulo.

veja também:

Dia 2 – Cachoeira do Segredo e Mirante da Janela
Dia 3 – Cachoeira Santa Bárbara
Dia 4 – Vale da Lua e Loquinhas