Desafio 28 praias – Voltando às provas

Como todos já sabem, estou morando em Niterói – RJ, e sabe como é, fica difícil ir pra SP só para fazer provas. Mas, nesse caso, recebi um convite super especial, e fiz aquele esforço pra estar em Ubatuba no sábado de manhã, e juro que valeu muito a pena.


Ia para o revezamento em dupla com a nossa querida blogueira Isa. Mas, uma prova na Patagônia somada ao casamento dela (sim, ela dançou até o chão), fizeram ela abortar a ida para Ubatuba. Ainda bem que existem pessoas legais nesse mundo, e o querido Marcos me arrumou uma equipe. Um quarteto: três homens e eu. Eu teria que correr os primeiros dois trechos que no total dariam 21k, maravilha, o primeiro trecho era tudo o que queria fazer, porque era um percurso difícil e eu não ia até Ubatuba correr 5kms na praia, tinha que valer muito a pena.

A saga para chegar em Ubatuba: Existem dois horários de ônibus que saem do Rio para Ubatuba, um de manhã e um à noite. Sexta de manhã, trabalho, então o jeito foi pegar o ônibus das 23h. Chegaria em Ubatuba 5h da manhã e ia direto pra largada da prova e foi isso que fiz. Isso também não seria possível se eu não tivesse uma amiga muito incrível. A Susan pegou meu kit no dia anterior, me buscou na rodoviária, me hospedou na casa da tia, deixou uma cama arrumada e fui com ela pra largada, porque ela também faria o primeiro trecho com a equipe dela.


Pronto, estava eu lá na largada, encontrei pessoas queridas de SP e estava feliz de estar ali. Foi minha primeira prova desde 2015, quando decidi que queria fazer só trekking ou hiking. Sem entrar em detalhes dos motivos de ficar tanto tempo sem fazer provas, sabia que eu ia gostar de correr, eu amo Ubatuba, e estar ali me trazia lembranças muito boas.


Estou acostumada a subir umas montanhas por aqui junto com a Isa, mas ritmo de prova é completamente diferente. E já que eu estava numa prova, queria fazer ritmo de prova, ué! Até o km 12 ou 13 estava super bem, descendo muito bem, do jeito que eu gosto, subindo bem. A prova era só lama (choveu no dia anterior) e areia fofa das praias. Depois de uma praia, câimbras nas duas panturrilhas, muito fortes, de sentar de dor. E depois mais uma vez, pessoas no caminho me ajudaram, dois homens e a Tomiko. Agradeço imensamente a eles. Aí sabe como foi né, fui todo o resto do percurso segurando bem pra não sentir as malditas câimbras novamente, só no passinho. Deu certo, fui para o segundo trecho, esse bem mais fácil, um trecho gostoso que tinha até que atravessar o mar a nado ou andando.


Aliás, IPhone 7 realmente é resistente à água. Tinha que atravessar o mar e eu com o iphone. Pensei: entre água doce e salgada, melhor doce. Abri meu reservatório de água da mochila e joguei o celular lá dentro. Deu tudo certo!!

Cheguei acabada, com dores nas pernas, realmente fazia muito tempo que não fazia prova e foi uma delícia. Quero voltar e fazer mais. Passei a pulseira pro Maurício da minha equipe e fui descansar.

Jõao, Maurício e André. Não sei em qual ordem, nem quem é quem, hahahaah!

Esperei a Susan chegar pra pegar minhas coisas no carro, e… ela estava com outro carro, aí tivemos que ir até a chegada pegar o carro dela, quando cheguei no local da Chegada, os meninos da minha equipe já tinham ido embora. Ou seja, nem conheci eles, nunca ví, mas espero conhecer um dia. Haha De qualquer forma obrigada meninos por terem me aceitado na equipe e desculpa a demora nos meus trechos, mas estava difícil mesmo! Haha
Sobre a prova: foi incrível, recomendo muito, super bem organizada, divertida, desafiadora. Fora que é em Ubatuba né, gente! O lugar é incrível, sou apaixonada por Ubatuba! Parabéns à organização da prova. Amei, faria de novo e indico muito.


Valeu galera que eu reencontrei depois de um bom tempo, Susan e família, André e a família quase toda, Tamires, Regina, Ingrid, Miguel, Tomiko, Van (campeã), Vizioli (ví só na largada) e mais um bando de gente que ví e não consegui falar. Me deu mtas saudades da época que viajávamos, que fazíamos provas, que estávamos sempre por aí. Foi um tempo muito bom! Bjos no coração!


#TeLevoPraTrilha

Deixe seu comentário